Gestão de Emoções

Na gestão de activos o campo comportamental é onde são construídas as vantagens competitivas mais duradouras e defensáveis. No entanto, este é ainda… um tema marginal!

 

Mas esta “problemática” é importante não só para gestores de activos profissionais como especialmente para os investidores ou consumidores finais de um qualquer fundo, produto ou estratégia de investimento. Isto porque, através das suas decisões de subscrição, reforço, redução ou resgate é o consumidor final que assume “actos de gestão” com maior impacto no seu património financeiro.

 

E os dados não deixam dúvidas!

 

O estudo Quantitative Analysis of Investor Behavior, publicado pela Dalbar conclui categoricamente que os resultados dos investimentos são mais dependentes do comportamento do investidor do que da performance do fundo. E acrescenta ainda que aqueles investidores que mantêm os seus investimentos são mais bem sucedidos do que quem tenta cronometrar o mercado.